Quinquênio – Sindicato diz que vereadores da Capital não têm preparo para representar o povo

Quinquênio – Sindicato diz que vereadores da Capital não têm preparo para representar o povo

Porto Velho, RO – Demonstrando que não possuem preparo para representar o povo no Legislativo Municipal, alguns vereadores dizem que não queriam votar contra os servidores no golpe aplicado pela Prefeitura ao retirar o direito ao quinquênio.

Esses mesmos vereadores alegam que caíram em uma armadilha do Chefe de Gabinete do prefeito Hildon Chaves.

Ao serem pressionados por servidores que ocuparam a Câmara Municipal na tarde desta segunda-feira, dia 13/02, os vereadores tentam se justificar por terem aprovado a retirada de um direito dos servidores, causando sérios prejuízos a mais de 13 mil famílias.

A ocupação da Câmara pelos servidores gerou um grande tumulto e a sessão foi suspensa pelo presidente da Casa, vereador Maurício Carvalho (PSDB).

O prefeito Hildon Chaves, no primeiro momento, tentou amenizar os prejuízos causados aos servidores dizendo que só não teriam direito ao quinquênio os que fizerem concurso a partir de agora. Porém, informado sobre a correta interpretação da lei aprovada na Câmara, admitiu que todos os servidores, mesmo os mais antigos, não terão mais quinquênio a partir deste mês.

Convencido de que não conseguiu ludibriar os servidores, o prefeito admitiu o fim do quinquênio, justificando uma economia de R$ 100 milhões em quatro anos.

O argumento, no entanto, contradiz a prática da administração municipal, que tem inflado a folha de pagamento nomeando comissionados aos montes, e aumentando os salários desses servidores não concursados.

Ao tentar economizar cortando direitos dos servidores comissionados para beneficiar os comissionados, o prefeito Hildon Chaves dá um tiro no pé logo nos primeiros dias de administração, quando ainda gozava de certa confiança da população.

De acordo com servidores municipais, a imagem do prefeito começa a se deteriorar logo no início do mandato, deixando cair uma máscara usada no período eleitoral, quando posava de “salvador da pátria”.

Os maiores sindicatos que representam os servidores municipais de Porto Velho, Sintero, Sindeprof, Sidifisc e Sinderon, estão convocando todas as categorias para uma assembleia geral extraordinária a ser realizada nesta terça-feira, dia 14/02, às 09 horas, na Praça das Três Caixas Dágua, quando poderá ser aprovada uma greve geral no serviço público municipal.

Autor / Fonte: Assessoria / Sintero

Leia Também

Comentários